Genshin Impact Wiki
Advertisement
Genshin Impact Wiki
Notice Paimon.pngQue tal explorarmos a área à frente mais tarde?
Essa página contém spoilers não marcados da história do jogo. Leia por sua conta e risco.

Vennessa foi uma heróina de Mondstadt que viveu cerca de 1.000 anos atrás, durante a época em que a Aristocracia reinava.

Uma "filha de Murata, tocada pelo fogo" escravizada pelos nobres tirânicos, ela serviu como gladiadora no Coliseu e ficou conhecida como a Cavaleira Dente de Leão[Note 1] por sua sequência invicta de vitorias. Com a ajuda de Barbatos e um cavaleiro chamado Ragnvindr, entre outros, Vennessa pôs fim à aristocracia, então estabeleceu a atual Cidade de Mondstadt e fundou os Cavaleiros de Favonius, tornando-se seu primeiro Cavaleiro de Dandelion.[1][2][3]

É dito que, no final de sua vida, ela ascendeu a Celestia na Origem do Vento e assumiu a forma de um falcão. Depois disso, ela se tornou o Falcão do Oeste, um dos Quatro Ventos.[2][4]

Perfil

Personalidade

Apesar de seu exterior duro, Vennessa era gentil e caloroso — traços não muito diferentes de sua futura sucessora, Jean Gunnhildr. De acordo com Venti, uma de suas aliadas mais próximas, ela também tinha um temperamento caracteristicamente "Muratan".[2] As gerações posteriores a admiram como uma mulher gentil, mas formidável.[5] Venti comenta que a personalidade conscienciosa, corajosa, atenciosa e gentil de Jean o lembra de outro amigo próximo, provavelmente se referindo a Vennessa.[6]

Ela desenvolveu um forte vínculo com seus parentes restantes e assumiu a responsabilidade de protegê-los e cuidar deles; especialmente sua irmã mais nova Lind. Tendo um forte senso de justiça, ela estava determinada a lutar por sua liberdade. Ela estava indiferente sobre sua prisão pelo Clã Lawrence, escolhendo permanecer pelo bem da segurança de seu povo, apesar dos apelos de Venti para libertá-la. Quando seus parentes foram enviados para lutar na arena ao lado dela sem aviso, ela temeu por suas vidas. E depois de ter testemunhado seu assassinato impiedoso nas mãos dos arqueiros do Clã Lawrence, ela ficou com uma raiva cega; abatendo qualquer inimigo que esteja em seu caminho.[2]

Foi esse tratamento duro com seu povo que a fez se ressentir da aristocracia; um sentimento que a motivou a se rebelar contra eles.

Aparência

Vennessa era uma mulher de constituição atlética, pele bronzeada e olhos cor de âmbar. Seu físico robusto foi comparado a uma "parede de tijolos" por Venti, descrevendo-a como "dura como pedra".[2] Como uma Muratan, ela herdou o cabelo ruivo "vermelho-fogo" de seu povo, que fluía até o meio das costas e foi trançado atrás da cabeça. Ela às vezes usava brincos cinza.

Durante seu tempo como uma escrava guerreira, ela estava com pouca roupa. Pedaços de tecido bege com uma guarnição de ouro escuro formavam a tanga pendurada em seu cinto e um sutiã preso na frente, enquanto sua manga direita tinha um acabamento marrom escuro. Essa cor marrom era combinada com uma vestimenta parecida com uma luva que ela usava na mão direita que era cortada nos nós dos dedos, bem como sua meia na altura da coxa e várias tiras de armadura. Ela tinha uma ombreira amarrada no ombro esquerdo, sobre uma malha cinza que se estendia de seu colarinho por todo o comprimento de seu braço esquerdo; a tela também foi usada em sua perna direita. Ela também usava sandálias de salto baixo cinza que não combinavam; o direito com uma cobertura de pé gravada que se enrolava em torno de seu segundo dedo do pé, enquanto o outro, em vez disso, tinha finas tiras cruzadas estendendo-se até o comprimento da tripulação. Como prova de sua escravidão, ela tinha algemas no pulso direito e no tornozelo esquerdo; o último estava acorrentado a uma bola e uma corrente.

História

Infância

Vennessa é uma Muratan e seu povo passou gerações vagando por terras. No entanto, seu povo frequentemente passava fome, e a maior parte do conhecimento transmitido de geração a geração era de técnicas de combate e sobrevivência, e não de sua história. Uma das poucas histórias que ela ouviu seria sobre Celestia, a morada dos deuses. Disseram a ela que grandes heróis seriam escolhidos pelos deuses para morar com eles em Celestia, tornando-se imortais e protegendo o mundo com os deuses.

Dez anos antes de conhecer Venti, Ursa o Draco perseguiu seu clã por quatro dias seguidos, deixando-os famintos. Depois disso, após fugir de Ursa seu clã acabou chegando em Mondstadt, apenas para ser escravizado pelos nobres ricos. Vennessa se tornou uma guerreira escrava, lutando no Coliseu para o entretenimento dos nobres, a fim de ajudar sua irmã Lind e seu povo a serem livres novamente. Ela ficou conhecida como a "Cavaleira Dente de Leão" por sua sequência invicta, até mesmo matando o campeão invicto do Coliseu.[7][8]

Rebelião de Vennessa

No dia do Ludi Harpastum, Vennessa sai para comprar ervas para sua irmã doente, Lind, quando Venti (Barbatos) se depara com ela. Tendo despertado a ira de Barca Lawrence, herdeiro do Clã Lawrence e filho do governante da cidade, Venti foge da cena e se escondeu atrás dela para proteção, forçando Barca a renunciar devido à sua reputação. No entanto, o Barca faz com que seu pai compre Vennessa e seu clã, e a aprisiona.

Venti faz uma visita a ela na prisão na noite antes de sua batalha final e torna-se amigo dela. Ele se oferece para libertar ela e seu povo, mas ela se recusa, alegando:

"Nós temos que lutar por nossa liberdade! E não implorar por ela. Não podemos nos render. Liberdade de graça é apenas uma mentira disfarçada."

Satisfeito com a resposta de Vennessa, Venti sai enquanto ele traça um plano. Na manhã seguinte, Vennessa descobre que não está lutando sozinha e todo o seu clã terá que confrontar a própria Ursa, o Draco. Lorde Lawrence declara que se ela conseguir derrotar o monstro na batalha, conquistará a liberdade de seu povo. Ele também manda seus arqueiros matarem qualquer um que tentasse retornar à cidade. Quando os plebeus começam a se revoltar sobre a injustiça da situação, Lorde Lawrence adiciona as chaves e o controle da cidade às recompensas dela, esperando que ela fracasse.

Apesar de se desesperar com a futilidade de sua situação, Vennessa se recusa a desistir, derrubando hilichurls sob o comando de Ursa e lutando contra a própria Ursa. Antes que possa retaliar, Barbatos aparece em forma angelical, reforçando as habilidades de combate de Vennessa e ajudando-a a afastar Ursa. Com o fim da barganha de Vennessa cumprido, Barbatos ordena que Lorde Lawrence entregue o controle da cidade.[2]

Enquanto o mangá termina sua saga com a derrota de Ursa, com base na história do jogo, isso desencadeou uma revolta muito maior em Mondstadt, com Vennessa como seu ponto de encontro. Ela foi acompanhada pelo Cavaleiro da Alvorada Ragnvindr, que se inspirou a lutar contra a aristocracia após se tornar amigo da carismática espadachim da Trupe Itinerante,[9][10] o traidor do Clã Lawrence Kreuzlied,[11] e o Clã Gunnhildr, que se recusou a seguir os outros nobres em seus caminhos tirânicos.[12]

No meio da rebelião, um tratado secreto foi encontrado que afirmava que os nobres pretendiam vendê-los como escravos para Rex Lapis. Temendo por sua própria liberdade, os soldados que serviam à aristocracia se voltaram contra eles e se uniram à causa de Vennessa. Não seria até gerações mais tarde que os historiadores perceberiam que este tratado era realmente falsificado — e ainda sem o conhecimento deles foi forjado por ninguém menos que o próprio Barbatos.[13]

Renascimento de Mondstadt

Como primeira Grande Mestre dos Cavaleiros de Favonius.

Depois de derrubar com sucesso a aristocracia, Vennessa liderou a reconstrução da cidade e estabeleceu os Cavaleiros de Favonius para lutar contra qualquer um que tentasse se tornar tirano. Ela foi seu primeiro Grande Mestre, bem como o primeiro Cavaleiro de Dandelion.

Legado

Vennessa ascende a Celestia, assumindo a forma de um falcão.

Os relatos sobre sua vida após a rebelião são diferentes, mas todos convergem no final de sua vida. Segundo a lenda, Vennessa foi reconhecida pelos deuses por seus feitos e ascendeu a Celestia. O local onde ela subiu na Origem do Vento é onde o enorme carvalho está agora, dito ter crescido após sua ascensão.

A árvore na Origem do Vento parece ter uma conexão direta com Celestia, que Venti utiliza duas vezes durante o Prólogo das Missões do Arconte.

Depois que Venti vê que a presença do Viajante é capaz de purificar as lágrimas de Dvalin,[14] maculado pelo poder do Abismo via sangue envenenado de Durin, ele é inspirado a dirigir-se à árvore na Origem do Vento para se curar desse mesmo veneno.[15]

Ele retorna lá depois que Signora toma à força sua Gnosis. Porque seu corpo foi criado com o poder de um arconte, ele não pode ser curado por meios normais. No entanto, ficar na presença da árvore é capaz de restaurar seu corpo.[16]

Galeria

Histórico de Mudanças

Lançado na Versão 1.0

Notas

  1. Seu título era "Der Löwenzahn: Dente de Leão" no mangá oficial em português. Após a lançamento do jogo, ela foi referida como "a primeira Cavaleira Dente de Leão" na história de Jean. Em uma versão posterior, isso foi corrigido para "a primeira Cavaleira de Dandelion".

Referências

  1. A Lenda de Vennessa
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 2,4 2,5 Mangá Oficial, Prólogo "Canções do Vento"
  3. Jean, História 4
  4. Diálogo da Dra.Edith
  5. O Dia Livre de um Cavaleiro de Favonius
  6. Venti, Perfil de Voz, "Sobre Jean"
  7. Conjunto de Artefatos: Último Juramento do Gladiador
  8. Arma: Lança do Duelo
  9. Canções do Cavaleiro
  10. Arma: A Flauta
  11. Arma: O Sino
  12. Biografia de Gunnhildr
  13. Venti, Os segredos dos ventos.
  14. Diálogo de Venti em "O Sujeito de Verde"
  15. Diálogo de Venti em "Deixe o Vento Guiar"
  16. Diálogo de Venti em "Epílogo"

Navegação

Advertisement