Genshin Impact Wiki
Advertisement
Genshin Impact Wiki

Havria era o Deusa do Sal que viveu na região de Liyue antes e durante a Guerra dos Arcontes. Ela é conhecida por sua gentileza, mas também por sua relativa fraqueza, duas qualidades que, no final das contas, a levaram à morte não pelas mãos de outros deuses, mas por seu próprio povo.[1] [2]

Seu último pedaço de terra, e o lugar onde ela encontrou sua condenação, é um domínio selado em Sal Terrae, Liyue.

Perfil

Introdução

Havria era uma deusa conhecida como a Deusa do Sal, que esteve lado a lado com os muitos deuses de Liyue. Sua natureza extraordinariamente gentil a levou a ser rapidamente expulsa de suas terras na arrogância da Guerra dos Arcontes, antes de ser cruelmente assassinada por um de seus próprios seguidores.[1]

Embora não fosse uma deusa particularmente poderosa, Havria tinha dois artefatos: um cálice de sal que magicamente produzia sal infinito e uma régua/medidor de sal que podia transformar a área circundante em sal para ser colhido. [2]

Personalidade

Havria era gentil por natureza e se recusou a participar da Guerra dos Arcontes, esperando que a era de paz do passado retornasse. Infelizmente, ela era inadequada para as duras realidades daquela época e acabou sendo morta por seu próprio povo. Isso resultou não apenas em sua morte, mas também na morte de seu próprio povo, que foi transformado em sal enquanto seu poder aumentava incontrolavelmente.

História

Havria nasceu algum tempo antes do início da Guerra dos Arcontes. Quando Zhongli joga suas relíquias nas águas da Floresta de Pedra Guyun, ele chama isso de "retorno ao lar",[3] o que sugere que ela é originária dessa área.

Quando a Guerra dos Arcontes estourou, ela se recusou a participar devido à sua natureza gentil e poderes relativamente fracos. Como resultado, ela e seu povo fugiram entre diferentes partes de Liyue para escapar da guerra, fazendo inúmeras concessões a outros deuses e, eventualmente, estabelecendo-se em um pequeno pedaço de terra no que agora é conhecido como Sal Terrae. Diz-se que o costume do Baile de Flores de Liyue pode ter se originado de Havria distribuindo ramos de flores para seu povo como uma bênção ou um simples gesto de conforto.[4]

A cidade durou vários séculos até que o primeiro e último rei de Sal Terrae a matou como um gesto para mostrar que sua bondade não poderia ajudá-los a sobreviver à brutalidade da Guerra dos Arcontes. Naquele instante, a cidade caiu e se transformou em sal. Muitos rumores e mitos sobre sua morte surgiram daí; alguns dizem que o corpo dela ainda pode ser encontrado em agonia, enquanto o rei viveu até o fim de seus dias na solidão ou cometeu suicídio por culpa.

Na realidade, o corpo de Havria se dissipou e se transformou em uma flor de sal (o sal flore) — mas seus poderes, que se espalharam incontrolavelmente na área circundante, transformaram todos os seus seguidores que não podiam escapar em sal.[2] O corpo do rei pode ser encontrado, na mesma posição em que estava quando ele a esfaqueou.

Zhongli diz que o destino de Havria serviu de lição para ele durante a Guerra dos Arcontes.

Legado

Aqueles de seu povo que conseguiram escapar da salinização estavam espalhados por Liyue. Muitos viajaram para o Porto de Liyue, sob o controle de Morax, e algumas dessas pessoas eventualmente se tornaram o Pavilhão Yinyuan das Oito Corporações, especializado na indústria do sal. Os descendentes dos sobreviventes, temendo que Havria tivesse colocado uma maldição sobre eles, voltaram para Sal Terrae para quebrar a espada usada para matá-la e colocá-la em um pedestal, junto com duas de suas relíquias. Eles lacraram novamente a área após a realização da escritura.[2]

Ao longo de milhares de anos, a versão do Pavilhão Yinyuan da morte de Havria ficou distorcida; eles começaram a acreditar que ela era uma deusa poderosa que foi assassinada por Morax por ciúme.[5] No entanto, outros contos sobreviventes sobre Havria continuam para contar sua história verdadeira. [1]

Os restos mortais de Havria no final de seu domínio.

Durante o Capítulo de História Antiqua, Ato I,: Flor de Sal, Wanyan do Pavilhão Yinyuan recruta Zhongli e a ajuda do Viajante em uma "expedição arqueológica", que na verdade é uma tentativa de encontrar provas que Morax assassinou Havria. No final do domínio de Havria, eles encontram uma única flor de sal — tudo o que resta dela — e todos os seus seguidores que foram salinizados após sua morte, incluindo o rei que a assassinou.

Curiosidades

Etimologia

  • Seguindo o tema dos deuses de Genshin Impact sendo nomeados em homenagem a demônios do Ars Goetia, Havria poderia ser uma variação de Havres, outro nome do 64º demônio, Flauros.

Histórico de Mudanças

Lançado na Versão 1.1

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 Diário do Aventureiro Roald: Sal Terrae
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 Capítulo de História Antiqua, Ato I, Parte IV: "Adeus, Querido Sal"
  3. Capítulo de História Antiqua, Ato I, Parte v: Um Registro de Todas as Coisas
  4. Costumes de Liyue: Hortênsias
  5. Capítulo de História Antiqua, Ato I, Parte I: "Sombra Antiga"
  6. miHoYo Official Blog Post: 提瓦特美食札记 | 山珍海味聚一堂,佳肴美馔开坛香。——除夕快乐

Navegação

Advertisement